terça-feira, 1 de setembro de 2009

Não tente explicar!

É algo inexplicável!
Realmente é?A dúvida paira sobre mim neste exato momento...
O ser, o parecer;
O que parece ser realmente é?Ou, é o que parece ser que é?
Só quero explicação!
Não, não minta!
Não invente!
Não me confunda!
...
Paz!
...
É o que simplesmente quero.
Não aquela mera paz idealizada por uma simples camiseta branca, a qual usamos em avenidas, protestando... E quando retorno à minha casa, ela se perde nos noticiários idiotas que só querem me derrubar.
Paz!
Sim, eu quero!
Dia;
Noites;
Manhã;
Tardes;
(Plácidas...)
Quero a calma, o autodomínio-paz de espírito.
Mas alguém pode explicar?Alguém?
Explique.
Que mistura é essa de sentimentos que mais me corrói do que me agrada?
Melancolia, alegria...
Sua ausência me mata.
Mas o meu momento preferido é exatamente esse, sem ninguém, sem você, sem vocês; sem tudo, sem nada.
Sua presença me faria/faz feliz, mas ela logo se transformaria em ausência novamente, e isso seria somente um analgésico, uma ilusão, pois a dor sempre volta.
Melhor deixar de lado explicações.
Não!
Melhor aprofundar-me no desconhecido, e talvez...
Que inconstância!
Talvez!
Não sei!
Quem sabe?!
É algo inexplicável!

Nenhum comentário:

Postar um comentário